Carta Anônima nº 2

0 comentários





Oi moço,

Se eu fosse descrever você em uma palavra seria egoísmo. Sim, egoísmo com o mesmo sentido pesado do dicionário. Eu vejo em você alguém que só pensa em si mesmo, que acha que toda bem feitoria que praticam com você é por seu merecimento. Eu presenciei várias tomadas de decisões onde o que mais pesava era a vantagem por vir. Mas eu tenho que admitir que estou sendo muito pouco flexível nesse julgamento.  Você está mudado seu jeito de enxergar o mundo. Tá aprendendo a ser adulto, a ser mais conciso nas decisões. O sofrimento é edificante ás vezes, não deveria ser, pois o papel de edificar seria mais agradável se pertencesse somente à felicidade, mas quando se está feliz é pouco provável que haja tempo pra olhar para os lados. É preciso enxergar que há outras realidades. Infelizmente nesse mundo existem pessoas que ganham em uma semana o que seus pais te dão para as despesas de um simples almoço na faculdade. Então, se quando você se formar não ganhar 7 mil por mês ainda estará sendo mais bem pago do que a grande maioria da população. Você ainda não percebeu isso, mas tem visto muitas coisas que estão te fazendo perceber que o seu tamanho em relação ao do mundo é muito pequeno.  Digo essas coisas porque acompanhei você ao longo de todo esse ano. A pessoa que eu vi no começo dele é um pouco diferente da pessoa que vejo agora. Há pouco tempo atrás você me disse que agora percebe que cada um faz o que bem entende com a sua vida. Quando eu ouvi isso, senti um orgulho imenso de você. Antes eu achava que você sempre julgava as pessoas de maneira ‘zombatória’.  E por pensar isso de você acabei me sentindo no direito de julgar de maneira caricata também, com vários adjetivos ruins. Hoje vejo como fui equivocada e peço desculpas por isso. Mas ainda digo que você é um egoísta. Talvez amanhã eu não diga, talvez amanhã eu ainda diga. Um pouco mais de tempo nessa vida e você entrará pra religião que é se tornar um ser humano melhor. É uma tarefa diária, aos poucos a pessoa evolui, mas tem dias que regride. Meu saldo de dias regredidos é maior que o de dias evoluídos, mas acho que não faz mal, o importante mesmo é a intenção. De toda forma, eu devo dizer que sinto orgulho de você e que sou sua amiga. Você pode contar comigo quando precisar. Como eu só vou estar com você agora no próximo ano, vou logo desejar um 2013 muito prospero e repleto de saúde e paz.


Abraços,
Bianca




foto: Óleo s/Tela, 2012, de Vera Braga, Rio de Janeiro/RS/Brasil



...


Se você gostou desse post, compartilhe!
Digg it StumbleUpon del.icio.us Google Yahoo! reddit

Nenhum comentário para "Carta Anônima nº 2"

Postar um comentário