Entre a água, o infinito e o ar

2 comentários





 O significado etimológico de Filosofia é "amor a sabedoria". A concepção de filosofia para a maioria dos estudiosos conclui numa explicação do mundo que utiliza um método racional-especulativo, desde então, o termo filosofia tem valido com frequência como "procurar a sabedoria". 

Considera-se que o pensamento filosófico, em sua totalidade, de fato ocorreu ao homem quando este passou a entender as diversas realidades de forma racional. O primeiro que se dispôs a pensar de tal forma foi Tales de Mileto. Ele propôs, embora de maneira errada, a questão do principio primordial afirmando que este seria a água. para chegar a essa constatação ele partiu da convicção de que "(...) o alimento e todas as coisas é úmido, e que até mesmo o quente é gerado do úmido e vive no úmido (...)". Mesmo que empreendido de maneira errada o seu monismo rudimentar baseou-se na observação e no raciocínio.

A mesma questão também foi pensada por seus discípulos Anaximandro e Anaxímenes. O primeiro afirmou que o principio, usando o termo arché, era o infinito. De maneira mais sábia que seu mestre Anaximandro usou o termo ápeiron (sem limites) para indicar a mistura que originou todas as coisas. Essa mistura surgiria do efeito de oposição entre forças antagônicas. já para Anaxímenes, o principio primordial estaria no ar, ao observar que todos os elementos derivam do ar e que este, assim como o infinito, também não teria limites. Há de se verificar um retrocesso do pensamento de Anaximandro para Anaxímenes o que permite exemplificar como as ideias pensadas evoluem de maneira não linear.

A compreensão da realidade ainda está em fase de construção, ou melhor, sempre estará. Analisando os problemas bases da filosofia e suas respectivas soluções propostas na ordem cronológica, percebe-se seus altos e baixos e se confirma a tese de que nem toda conclusão embasada em raciocino está certa. Mas isso é coisa besta não? Todos já sabem...







...
Se você gostou desse post, compartilhe!
Digg it StumbleUpon del.icio.us Google Yahoo! reddit

2 Comentários para Entre a água, o infinito e o ar

13 de outubro de 2011 07:52

Bom saber que existem mulheres que pensam filosofia - e escrevem sobre ela - por aqui (Feira de Santana).
Venho me debruçando de quando em vez nas leituras de filosofia, desde o 1º semestre do curso de Letras, em "Estudos Filosóficos I". Há anos atrás...
Minha paixão por ela (filosofia) começou com "O Mundo de Sofia". Depois fui p/ "O que é filosofia", de Chauí. Comprei recentemente "Antologia ilustrada de Filosofia", mas não estou achando interessante. Pouco aprundado, quase que aforismos filosóficos. Mas os dois primeiros que citei são ótimos, não sei se você os leu...
Abraço, Bianca.
Voltarei mais vezes.

14 de outubro de 2011 12:14

Olá Weslley,

Eu já li a "Antologia ilustrada de Filosofia" e gostei muito. Quanto a esses outros dois eu já ouvi falar bastante mas nunca me interessei. O melhor mesmo é se debruçar sobre a obra de algum filósofo mas isso é algo bastante minucioso, exige tempo e dedicação, infelizmente nunca pude fazer nada desse tipo.

A propósito, fico contente em saber que alguém visita este blog,

[]'s

Postar um comentário